sábado, agosto 18, 2012

Festa da Juventude e do Emigrante (Cachopo)

Depois dos incêndios do passado mês de Julho, um grupo de jovens de Cachopo (e não só) decidiu mobilizar-se para uma festa: a Festa da Juventude e do Emigrante. Não baixando os braços, recusam deixar-se vencer pelo fogo e organizam esta festa para celebrar Cachopo, as suas terras e as suas gentes. 
Com os fundos obtidos desta festa (feita com o contributo e solidariedade de muitos) propõem-se ajudar a recuperar a bonita paisagem do Coração da Serra.

Venha visitar os tesouros de Cachopo. Descubra o Albardei
ro, o Ferreiro, o Moinho, a Igreja, o Parque da Fonte Férrea. Venha fazer pão com chouriço, escutar histórias e ouvir música.

Participe numa batida fotográfica, registe e partilhe esses tesouros.

Para miúdos e graúdos.

Programa

16h00 Peddy Paper e Batida Fotográfica“À Procura dos tesouros de Cachopo”
Visite:
Albardeiro
Ferreiro
Moinho
Museu
Teares
Igreja Matriz

16h30 Prova de Tomate
18h00 Contos com Luís Carmelo (Fonte Férrea)
           Mostra de Licores e Doces (Fonte Férrea)
           Oficina de Pão com Chouriço  (Forno)
20h00 Mostra das Fotografias da Batida Fotográfica
           Baile com Sandrine
23h00 Concerto com Isabel Frade

Curtas Mostra de Teatro de Peças de Curta Duração

Dias 23, 24 e 25 de Agosto
22:00
Sociedade Recreativa e Artística Farense - Os Artistas (FARO)
Co-produção LAMA e Primeiros Sintomas


"Não Sejas Criança", Curta de Filipa Mendes (Sin-Cera)
Interpretação - Bruno Pádua, Filipa Mendes, José Soares, Nuno Jorge, Fernanda Faleiro, Luísa Meireles, Severine Guerreiro e Tânia Guedelha.

"Platero e Eu", Curta de LAMA
Texto a partir de Juan Ramón Jiménez
Concepção e Interpretação - João de Brito e Tiago Alexandre

Projecto Sextas à Solta da Casa da Cultura de Loulé
" Todo o mundo e ninguém"
Excerto do Auto da Lusitânia de Gil Vicente. Encenação: Rui Raposo Interpretação: Andreia Brito, Diogo Ramos, Rui Raposo e Verónica Chapuça.

"Tomai lá do que é Bom" - Contos Eróticos Medievais, Curta de Te-atrito
Encenação - Rita Neves
Interpretação - André Canário, Laura Pereira e Pedro Monteiro

"Ex-Simbol", Curta de Leonor Cabral
Criação e Interpretação - Leonor Cabral

"Sou eu", Curta de Filipa Rodriguez
Coreografia e Interpretação - Filipa Rodriguez
Orientação de Rui Horta

Lotação - 50 pessoas por dia.

Bilhetes
Público geral - 5 euros
Sócios LAMA - 4 euros

Reservas:
producao.lama@gmail.com
912069030 e 963254846

Para saber mais sobre o LAMA:

www.laboratoriodeartesemediadoalgarve.blogspot.com

quinta-feira, junho 21, 2012

Pedido a todos os "arqueiros" e "arquense

Temos durante o próximo mês dois estagiários da ES Pinheiro e Rosa a organizar (para posterior publicação no novo site), o aquivo digital da associação. Caso tenham em casa fotos e/ou vídeos de atividades da ARCA, enviem-nos com a maior brevidade, para um melhor registo histórico desta associação.

Um abraço e agradecimento antecipado

segunda-feira, junho 04, 2012

Concursos - Participação dos Jovens na Política Local


O Fundo Andaluz de Municípios para a Solidariedade Internacional, a Câmara Municipal de Palmela e a Associação In Loco estão a desenvolver um projecto intitulado "Desenvolver Instrumentos para Promover a Participação dos Jovens na Política Local - Aprendizagens dos Orçamentos Participativos".
Trata-se de um projecto de cooperação que envolve participantes de Portugal e de Espanha, sendo desenvolvido no quadro do programa Juventude em Acção, da União Europeia.

Mais info aqui.

Marcha " Amor não é Violência"


É já na proxima 4º Feira que a Cruz Vermelha Portuguesa e a Escola Secundária de Pinheiro e Rosa vão organizar no próximo dia 6 de Junho uma Marcha sob o tema “Amor não é violência”

Com o objetivo de incentivar a comunidade para a proativadade no combate à Violência nas relações de Intimidade esta marcha servirá também para divulgar os materiais produzidos pelos alunos envolvidos nas atividades do projecto Igualdade ON Violência OFF (Escolas Secundária Pinheiro e Rosa, Tomás Cabreira e João de Deus).

Durante a marcha que se iniciará pelas 17h30m próximo da sede da delegação de Faro da Cruz Vermelha (Teatro Lethes), irá proceder-se à plantação simbólica de canteiros de “amores-perfeitos”. Esta marcha terminará no Jardim Manuel Bivar e contará com a animação de vários grupos das três escolas secundárias do concelho.

Apesar de dirigida à população em geral, as associações e grupos informais podem mobilizar-se para a participação, estando abertas as inscrições aqui As inscrições podem ser individuais ou por grupo (associação/grupo informal). 

Além da participação na Marcha também se pode subscrever o Manifesto aqui.

Esta subscrição pode ser em nome individual ou em nome das diferentes organizações.
Subscrevam o Manifesto e divulguem!!

domingo, maio 27, 2012

Ó da Casa? Não está ninguém! (está tudo a descansar...)

Estamos todos de parabéns, todos os que fizeram o Ó da Casa, (quem abriu a própria casa; quem criou os eventos; quem ajudou a fazer as limonadas; quem carregou nuns botões; quem arranjou umas caricas; quem deu umas ideias; quem entrou na casa dos outros, quem divulgou; quem sem ir, divulgou;quem fez coisas que ninguém sabe que fez, mas que apareceram feitas...).

Entre outras coisas mostrou-se como Faro pode ser dinâmico, como Faro é bonito por dentro, como é possível fazer coisas interessantes dentro de um espírito de partilha...

sábado, maio 19, 2012

Ò da Casa!

E há quem venha abrir a porta....

Oito casas na Baixa de Faro abrem as portas e recebem artistas, entusiastas e transeuntes numa variedade de iniciativas que incluem música, instalações, corridas de caricas, prova de iguarias, poesia, vídeo, shows transformistas, demonstrações e outras coisas imprevisíveis.

Um mapa está disponível no blog da ARCA, a partir do qual se pode traçar percursos variados entra as casas participantes das 21h00 às 00h45. Mas a festa começa ainda antes, às 18h00 no Jardim da Alameda, com o concerto de abertura d´Os Morgadinhos do Arabal.

Mapa para Download (atualizado, com maior definição)

domingo, abril 22, 2012

Mais Contos

Terça Feira às 18h na Biblioteca Municipal de Faro, apresentação do livro do contador de histórias Jorge Serafim "Sonhar ao longe"
 

domingo, abril 15, 2012

Workshop "Contar Estórias"




Workshop "Contar Estórias"                               11 | 12  Maio

Este workshop será essencialmente baseado em exercícios práticos que levam à reflexão do ofício de contar histórias. Serão abordadas e experimentadas várias técnicas de exploração dos contos e dos livros infantis.

Destinatários: pais, educadores e todos os curiosos sobre a arte de contar
Data da formação: 11 e 12 de Maio (sexta e sábado)
Horário: sexta (11) das 20h às 22h30 e sábado (12) das 10h às 13h e das 14h30 às 19h.
Total de horas de formação: 10h
Local de formação: Biblioteca Municipal Júlio Dantas - Lagos.
Formadores: Sílvia Romero e Bruno Batista

Organização: Estórias de se tirar do Chapéu
Apoio na organização: Sara Monteiro
Apoio na cedência de espaço: Biblioteca Municipal Júlio Dantas

segunda-feira, abril 09, 2012

X Festival de Narração Oral "Contos de Liberdade"


No próximo dia 14 de Abril vai-se dar início à X edição do Festival de Narração Oral “Contos de Liberdade” na Biblioteca Municipal de São Brás com Luis Carmelo. Até ao dia 28 de Abril vamos poder ver e ouvir vários contadores de de Portugal e Espanha,  em bares, jardins associações e bibliotecas (e até quem sabe, na sua casa…) em Faro, São Brás e Olhão com contos dirigidos a vários públicos insistindo sempre no seu papel como forte instrumento de Educação em Valores (de cidadania, de respeito pela diferença e interculturalidade, de preservação do meio ambiente, do fomentar do espírito crítico em relação ao mundo que nos rodeia, Esta é a filosofia do "Contos de Liberdade": mais do que uma comemoração de um acontecimento passado, queremos comemorar a Liberdade, hoje, num Portugal sem medo do futuro, que não precisa de emigrar, onde olhamos no Mar o nosso futuro, em portos verdadeiramente livres, sem troikas, esquemas financeiros, ou “boys”, onde o verbo escutar é sinónimo de ouvir com atenção, a atenção com que ouvimos os contos contados por narradores do norte e do sul, deste lado do rio e do outro, com histórias que conhecemos e outras que nunca ouvimos… E que melhor metáfora para o que queremos fazer do que (re)inventando uma forma de comunicação milenar e adaptando-a aos tempos contemporâneos, tentando nunca despi-la da sua identidade?
Para nos ajudar teremos o Luis Carmelo, o Serafim (que além de contar irá apresentar o seu novo livro para crianças “Sonhar ao longe…”), a Tixa, o Momi Ogalla, os Piratas de Alejandria e todos os que quiserem connosco ser a mudança que queremos ver no mundo…

Este ano o Festival tem uma prenda para os ouvintes…no dia 28 de Abril à noite será sorteada uma sessão de contos com o Contador Luis Carmelo para o dia 29 de Abril. O feliz contemplado só terá de partilhar a sua casa, a sua sala, o seu quintal com quem quiser convidar…

Menin@s e Graúd@s, façam o favor de se sentar que a magia está no ar...


Festival De Narração Oral “Contos de Liberdade”
Faro, São Brás de Alportel e Olhão

Sábado 14 de Abril
_____________________________

16h00 Luis Carmelo
(Faro)
Biblioteca Municipal de São Brás de Alportel
São Brás de Alportel



Terça-Feira 24 de Abril
_____________________________

18h00 Apresentação de Livro Infantil “Sonhar ao longe…” de
Serafim (Beja)
Biblioteca Municipal de Faro
Faro

22h Serafim (Beja)
Sessão de contos para adultos
Bar Maktostas
Faro


Quarta-Feira 25 de Abril
_____________________________

172h Serafim (Beja)
Sessão de contos para todos
Sociedade Recreativa Progresso Olhanense
Olhão


Quinta-Feira 26 de Abril
_______________________________________

22h00 Tixa (Faro)
Sessão de contos para adultos
Sociedade Recreativa Artística Farense “Os Artistas”
Faro


Sexta -Feira 27 de Abril
_______________________________________

22h00 Momi Ogalla (Cádiz)
Sessão de contos para adultos
Sociedade Recreativa Artística Farense “Os Artistas”
Faro


Sábado 28 de Abril
_____________________________

16h00 Vários Contadores
Sessão de contos para crianças
Alameda
Faro


22h00 Vários Contadores
Sessão de contos para adultos
Bar Vintage
São Brás de Alportel


Organização
ARCA
Piratas de Alejandria

Em parceria com:
MOJU
Colectivo Alambel
Biblioteca Municipal São Brás de Alportel
Biblioteca Municipal Faro
Sociedade Recreativa Artística Farense
Sociedade Recreativa Progresso Olhanense
Bar Maktostas

Apoios
C. M. Faro
C. M. São Brás de Alportel
RUA Rádio Universitária do Algarve





Contadores

Luís Correia Carmelo (Faro)

Licenciado em Estudos Teatrais pela Universidade de Évora e Mestre em Estudos Portugueses pela Universidade Nova de Lisboa com a dissertação intitulada “Representações da Morte no Conto Tradicional Português”. Em 2003 começa a trabalhar como contador de histórias, sendo presença regular nas Palavras Andarilhas e participando em diversos festivais de narração oral em Portugal e no estrangeiro. Em 2005 dá início ao projecto de mediação da leitura com os conTApetes que integra o programa de itinerâncias da DGLB. É co-responsável pelos Contos de Lua Cheia e pelo Encontro Internacional de Narração Oral. O seu repertório é marcado por narrativas tradicionais, privilegiando lendas e mitos, reescritos para os espectáculos Histórias de Família e Mulheres que Correm com os Lobos. In http://trimagisto.com/luiscorreiacarmelo.html

Jorge Serafim (Beja)
Iniciou a sua actividade como contador em 1998. Deixamos aqui as suas palavras acerca da sua relação com os contos: "Apareceram na minha vida como fruto da minha actividade profissional, mas logo se afirmaram como uma reflexão profunda sobre os valores humanos que se vão perdendo dia a dia e sobre os que sobrevivem à transformação continua que o homem se impõem a si mesmo. Creio que as palavras são as persianas dos homens. Gosto de as abrir. Conto porque através desse ar se espalham sementes pelos quatro cantos do coração".


Tixa (Faro)

Conto, porque as histórias moram em mim. Levantam-se de mansinho, uma a uma, e então tenho de contá-las. Às vezes aproximam-se, sem que eu dê conta. Outras vezes gritam e esperneiam... Não escolho as histórias que conto. São elas que me escolhem a mim, para que as conte. Elas precisam do meu corpo e da minha voz. Eu preciso delas.


Momi Ogalla (Cádiz)

Com licenciatura em Trabalho Social pela Universidade Pablo de Olavide (Sevilha) , é um dos quatro membros da companhia Teatro del Naufragio, um coletivo fundado em 2010 com o objetivo de desenvolver projetos sociais através do teatro. Aprofunda esta linha nos seus espetáculos de contador de histórias sendo a primeira vez que vem ao “Contos de Liberdade”

 

Piratas de Alejandria (Sevilha)


Vivem para resgatar um tesouro imenso que são os contos do mundo inteiro. Vêm de Sevilha e trazem a paixão pela narração e pela poesia. Sobre si dizem: “Porque a nossa condição é andar constantemente em vi@gem, por sermos a personificação da @ventura e porque o nosso nome evoca @cção, risco, emoções e lug@res desconhecidos e par@gens inexploradas, fomos recolhendo histórias, experiências e conhecimentos. Somos uma lenda viv@. Por isto somos Piratas. E porque a maior Biblioteca da humanidade foi a de Alexandria. Por tudo isso somos os Piratas de Alejandria."